Fluxograma da rede Materno Infantil nas Referências do Município de Piraí do Sul


Numa parceria da 3.ª Regional de Saúde, UEPG e Secretaria Municipal de Saúde aconteceu mais uma oficina de trabalho, desta vez sobre a Rede Materno Infantil no Paraná

Dando prosseguimento ao processo de educação continuada, a Secretaria Municipal de Saúde de Piraí do Sul vem promovendo constantemente atualizações e treinamentos de seus servidores, visando sempre o aprimoramento da equipe para prestar um atendimento à população cada vez mais qualificado.

Na última segunda-feira do mês de agosto (30), médicos, enfermeiros, nutricionista e Agentes Comunitários de Saúde (ACS) que atuam na Atenção Primária à Saúde no município, participaram de uma oficina de atualização sobre o Fluxograma da Rede Materno Infantil nas referências regionais e estaduais para o município de Piraí do Sul.

A organização da oficina ficou a cargo da enfermeira Carla Iezak, coordenadora de Atenção Primária à Saúde do município, e teve como palestrantes profissionais da equipe técnica da 3.ª Regional de Saúde e residentes do Hospital Universitário Materno Infantil (HUMAI) de Ponta Grossa.

A estratificação de risco materno e infantil, de acordo com a Linha Guia da Rede Materno Infantil do estado do Paraná, define critérios para garantir o cuidado com as gestantes e as crianças com maior probabilidade de desenvolverem problemas de saúde que coloquem a vida em risco.

“A identificação das crianças e gestantes de risco habitual, intermediário e de alto risco possibilita oferecer cuidados diferenciados para essas crianças e gestantes, buscando a redução da mortalidade e garantia de uma rede de assistência pública integral, qualificada e humanizada”, esclarece a enfermeira Carla.

“Os critérios da estratificação devem ser reavaliados de forma contínua e dinâmica, durante o acompanhamento da gestante durante o pré-natal e da criança até completar dois anos, porque ambas podem evoluir de forma que se permita a mudança de risco”, finaliza Carla.

Renata Aparecida Dias chefe da Seção de Atenção Primária em Saúde (SCAPS) da 3.ª Regional, ressalta que “é possível ver um avanço bastante positivo do município através dos números epidemiológicos em relação a mortalidade materna e infantil, enquanto alguns municípios da região os números vêm aumentando, aqui em Piraí do Sul alguns importantes indicadores tem se mantido e outros tem se mostrado significativa redução”.

“Todo esse resultado faz parte da educação continuada, os profissionais aqui presentes estão muito abertos ao diálogo, absorvendo o máximo de informação, tirando suas dúvidas, de uma forma geral está sendo bem proveitoso. As equipes de Atenção Primária aqui de Piraí do Sul estão fazendo um ótimo trabalho. Este é o terceiro momento em 12 meses que estamos aqui no município, numa excelente parceira onde sempre estão de portas abertas, realizando a adesão de nossas estratégias”, ressaltou Renata.

O Secretário Municipal de Saúde, Julio Sandrini, agradeceu o empenho dos envolvidos e a participação dos técnicos da 3.ª Regional e do HUMAI e salientou que “o trabalho em saúde é muito dinâmico e requer mudanças na forma de trabalho o tempo todo. Por isso, é tão importante acompanhar as necessidades levantadas para a realização de oficinas como essa, para que assim tenhamos serviços de saúde com atuação mais adequada e coerente com as demandas requeridas”.

“A promoção, recuperação e manutenção da saúde, são prioridades assumidas no Plano de Governo do Prefeito Henrique Carneiro e esta atualização veio reforçar esse compromisso com a equipe de saúde local. Com toda certeza, outros encontros como esse já estão sendo programados”, finaliza o secretário.


Categorias: Saúde,