Audiência Pública apresenta demonstrativo do primeiro quadrimestre de 2019


Foram apresentadas pelo Secretário da Saúde, Julio Sandrini, informações sobre as produções da rede assistencial, indicadores de saúde, apresentações do elenco de indicadores assistenciais e epidemiológicos, entre outros assuntos.

Em audiência pública, realizada na noite desta terça-feira, 28, na Câmara Municipal de Piraí do Sul, a Secretaria Municipal de Saúde fez a prestação de contas relativa ao Fundo Municipal de Saúde.

O Secretário Municipal de Saúde, Julio Cezar Sandrini, fez uma introdução ao assunto e apresentou um relatório com informações e dados do primeiro quadrimestre do exercício de 2019. Na sequência, falou sobre a situação atual e as ações relacionadas aos serviços municipais de saúde.

Foram apresentadas pelo Secretário informações sobre as produções da rede assistencial (recursos próprios e contratualizados), indicadores de saúde, o montante e fonte dos recursos aplicados no referido período, e as apresentações do elenco de indicadores assistenciais e epidemiológicos.

Segundo os dados, o Município deve aplicar em Saúde, no ano de 2019, o montante de R$ 20.179.733,20, ou 25,65% sobre as receitas oriundas de impostos e transferências constitucionais, índice este acima do limite mínimo constitucional de 15%.

O Secretário Municipal de Saúde, Julio Sandrini, avaliou que este primeiro quadrimestre de 2019 foi difícil e, por isso, muitos projetos não puderam ser realizados. “Este início de ano não foi fácil, pois foram necessários muitos ajustes pesados. Temos que arrumar a casa para, a partir do segundo semestre, termos um fôlego maior, para poder contratar mais pessoas, fortalecer o trabalho das Unidades Básicas de Saúde e investir na Urgência e Emergência”, ressaltou.

Ele lembrou que os recursos financeiros da Saúde são finitos para uma demanda praticamente infinita. Ao mesmo tempo em que os recursos se escasseiam, mais se expandem os procedimentos assistenciais no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS.

Segundo o secretário, por conta dessa falta crônica de recursos, a Prefeitura tem um déficit mensal, para o pagamento de toda a demanda de serviços, na ordem de mais de R$ 150.000,00. “A prefeitura não tem mais de onde retirar recursos para isso, até porque já está aplicando em saúde mais de 25% do seu orçamento, sendo que o limite mínimo constitucional é de 15%”, frisou.

A participação popular foi pequena, aproximadamente, 10 pessoas acompanharam a audiência, entre eles, o vereados Dalney Bueno. Os relatórios detalhadas poderão ser vistos no Portal da Transparência e no Diário Oficial.


Categorias: Saúde,